Feeds:
Posts
Comentários

Archive for 23 de abril de 2017

Pedir a Deus

 

PARA QUE PEDIR ALGO A DEUS?

A maioria das pessoas ora a Deus pedindo alguma coisa. Suas orações sempre se focam naquilo que elas desejam obter da vida. Cada pessoa que ora a Deus tem um desejo e sua prece se direciona quase sempre a pedir que Deus satisfaça as nossas vontades individuais. No entanto, quando paramos para analisar a natureza de Deus, observamos o quanto o ato de orar apenas pedindo é algo fútil e sem sentido.  Para entender esse ponto, vejamos o que todos concordam a respeito do Criador.

Deus é, para todos os efeitos, onisciente, onipresente e onipotente. Isso significa que Deus tudo sabe, tudo vê, tudo alcança, tudo pode e em tudo está presente. Não há qualquer espaço no universo, por menor que seja, que Deus não esteja presente; não há qualquer coisa que Deus não saiba; não há qualquer acontecimento que Deus não possa mudar ou que já não o tenha guiado; não há, tampouco, qualquer coisa que Deus não tenha conhecimento. Assim, Deus sabe de tudo, pode tudo e está presente em tudo. Se Deus é infinito, eterno e perfeito, Ele também é onipresente, onisciente e onipotente. Quanto a isso não há qualquer dúvida. Se Deus não tivesse esses atributos, Ele simplesmente não poderia ser Deus; não seria a causa suprema de tudo, mas seria um mero efeito da Criação.

Diante desses fatos incontestes, é possível afirmar que Deus sabe tudo a nosso respeito. Desde o nascimento até a nossa morte: todos os fatos, todos os nossos pensamentos, enfim, tudo o que existe a nosso respeito Deus é 100% ciente. Deus conhece tudo, até mesmo aquilo que desejamos ocultar de nós mesmos. Ele sabe não apenas tudo sobre nós, mas tudo sobre tudo, já que o Criador é onisciente.

Nesse âmbito, podemos fazer uma simples pergunta: se Deus é onisciente e tem o conhecimento infinito sobre absolutamente tudo em todos os níveis, por que é necessário pedir algo a Deus? Deus, em sua infinita sabedoria, já sabe, muito antes de nós, tudo aquilo que precisamos. Deus sabe tudo o que precisamos e tudo aquilo que merecemos receber. Ele sabe o que é melhor para nós infinitamente mais do que nós mesmos. Ele sabe de todas as nossas necessidades, sabe tudo o que nós podemos receber e tudo o que pode nos proporcionar os melhores frutos espirituais. Ele sabe tudo o que pode trazer paz e felicidade verdadeira em nossas vidas e na vida do nosso espírito.

Se é assim, para que pedir algo a Deus? É possível que exista algo que Deus não saiba? Não, não é possível. Se Deus é onisciente, onipresente e onipotente, Ele sabe tudo a nosso respeito e sabe até mesmo o que vamos pedir. É possível pedir que Deus veja algo sobre nós que Ele pode não estar vendo? Também não é possível. Se Ele é onipresente, já está vendo tudo, absolutamente tudo, e não há nada que Ele não possa enxergar a nosso respeito. Não há qualquer possibilidade de Deus deixar de ver algo, deixar de saber algo, deixar de reconhecer alguma necessidade nossa. Deus já nos dá tudo o que precisamos, pois Ele já sabe tudo. Se Deus não visse algo a nosso respeito, Ele não seria Deus.Esse Deus que precisa ser informado sobre os assuntos humanos e suas necessidades seria um Deus muito fraco, muito limitado. Ele não seria onisciente, nem onipotente e nem onipresente. Não seria perfeito , eterno e infinito. Que Deus seria esse senão um falso Deus, um Deus imaginário que foi criado pela mente humana? Seria um Deus ilusório criado como uma necessidade humana para aliviar nosso sofrimento.

Diante de todas essas reflexões, qual o sentido das súplicas a Deus? Qual o sentido de pedir coisas? Será que, em nossa ingenuidade, acreditamos mesmo que Deus não saiba algo, e que nós saibamos mais do que Deus aquilo que nós mesmos precisamos receber? É como se disséssemos: Deus, eu preciso disse, você não viu o que eu preciso? Ou então: Deus, olha eu aqui sofrendo. Você ainda não viu que eu estou sofrendo? Ou ainda: Deus, olhe pelo meu filho. Você não percebeu, Deus, que meu filho precisa de ajuda? Todas essas súplicas desconsideram a natureza real e infinita de Deus. Se Deus ainda não nos curou, não nos libertou do sofrimento, não nos deu uma casa, não nos fez ganhar dinheiro, é porque precisamos justamente da falta para nos elevar espiritualmente.

Dessa forma, Deus sempre… sempre nos dá aquilo que nós precisamos. Mas nós desejamos instruir a Deus sobre aquilo que é melhor para nós. Nós desejamos declamar nossas pequenas verdades dizendo: “Deus, olhe meu sofrimento, eu preciso de cura, eu preciso de alívio, eu preciso de dinheiro, eu preciso da solução do problema do meu filho”. Orando dessa forma, estamos negando a onisciência de Deus; estamos negando a onipotência de Deus; estamos negando a onipresença de Deus. O Eterno já sabe que estamos sofrendo, já sabe que estamos doentes; já sabe que nosso filho está imerso nas drogas. É preciso entender que Deus não nos dá aquilo que desejamos, Ele nos dá aquilo que precisamos, que necessitamos de fato para a nossa evolução espiritual. Da mesma forma que um pai não dá o doce que seu filho pede, mas lhe dá legumes e verduras. De igual maneira, Deus… a consciência infinita e eterna, não nos dá aquilo que gera prazer, conforto e estabilidade de nível humano e mundano. Deus, que tudo sabe e tudo vê, sempre, sem exceção, nos concede aquilo que é mais importante para o nosso desenvolvimento espiritual.

Portanto, pedir algo a Deus não tem sentido, não tem utilidade, é algo infantil e sem propósito. Jesus nos deixou o melhor exemplo do que deve ser feito em situações extremas. Ele orou a Deus e disse:

“Pai, que seja feita a Tua vontade, e não a minha”. Vamos, a partir de agora, seguir este sagrado ensinamento do Cristo.

(Hugo Lapa)

Tratamento espiritual de vidas passadas a distância

portaldoespiritualismo@gmail.com

Read Full Post »