Feeds:
Posts
Comentários

Archive for 27 de abril de 2017

Merecimento e entrega

 

MERECIMENTO E ENTREGA

Tenha certeza disso:

Nada do que nos acontece é por acaso.

Tudo o que nos chega, de bom e de ruim, é porque a pessoa precisa ou merece.

Não há nada em todo o universo que aconteça com uma pessoa que ela não mereça.

O próprio universo seria destruído caso algo saísse do lugar.

Tudo, absolutamente tudo o que ocorre em sua vida é porque você merece que isso ocorra com você. Não necessariamente porque você seja uma pessoa ruim, mas porque você precisa dessas experiências para sua elevação espiritual e sua libertação.

Se algum dia você não merecer mais algo de ruim que chega até você, pode ter certeza que essa negatividade vai embora. Mas enquanto ela ainda está com você… ela é necessária e vai te ajudar em seu progresso espiritual.

Não se esqueça, como se diz no Novo Testamento: “O amor cobre uma multidão de pecados”.

Quem ama adquire o merecimento e não precisa mais ficar preso ao vale de lágrimas da existência humana sofrendo, errando, nascendo e morrendo em centenas de vidas.

Se algum forte karma chega até você, aceite essa provação… Entregue tudo a Deus e diga “Deus, entrego a Ti minha vida. Aceito essas experiências, pois sei que elas vem para me transformar, para elevar e purificar meu espírito”.

Quem entrega tudo a Deus, confia na sabedoria infinita do cosmos, não reage, não se revolta, e apenas vive aquilo de forma indiferente e sem preocupações, vai aos poucos alterando seu karma. É nesse ponto que a transformação do nosso ser se inicia.

Mesmo que você perca tudo, entregue a Deus… Deixe que a inteligência infinita do plano divino guia sua vida. Nada se faz sem Deus. O cosmos é ordenado e harmonioso. Tudo tem um plano perfeito. Basta que você se sintonize com esse propósito divino e permita que as coisas fluam em sua vida. Esse é o momento onde o ponto de mutação se inicia…

(Hugo Lapa)

Tratamento espiritual de vidas passadas a distância

portaldoespiritualismo@gmail.com

Read Full Post »

 

AS CRIANÇAS SÃO ESPÍRITOS

Como é possível crianças serem atacadas, violentadas e assassinadas? Por que Deus permite tamanha brutalidade com seres tão indefesos?

Muitas pessoas acreditam que as crianças são seres inocentes, quase angelicais, que vêm ao mundo numa condição de pureza e sublimidade. Aos poucos, as crianças são impregnadas com as mazelas e as impurezas desse mundo, e vão se transformando para se tornarem adultas com todos os seus vícios, apegos e impurezas.

É preciso esclarecer, porém, que uma criança não é na verdade uma criança. Essa afirmação pode surpreender algumas pessoas, no entanto, os seguidores experientes do Espiritismo e Espiritualismo estão bastante cientes deste fato. Os meninos e meninas em tenra idade estão apenas revestidos com um envoltório material de criança, um corpo infantil, que representa o início de sua entrada na matéria com a finalidade de viver uma encarnação e suas respectivas provações. Na verdade, a criança nada mais é do que um espírito. Esse espírito pode ter dezenas de milhares de anos aqui nesse planeta. Pode ter vivido dezenas, centenas, milhares ou mesmo milhões de vidas passadas em seu processo evolutivo, cuja origem é o próprio infinito.

Ninguém deve se enganar com relação a isso. As crianças são como nós, adultos… Elas também possuem um karma milenar. Em outras vidas elas podem ter feito coisas que sequer imaginamos, cometido crimes hediondos, piores até do que ocorre com algumas delas na vida atual. Assim, nada é por acaso… Como já mencionamos em outros textos, tudo ocorre de acordo com um plano perfeito e a lei de causa e efeito é um dos princípios que regem esse plano divino que nunca falha.

O que o espírito da criança colhe hoje… não há dúvida, ele plantou numa sucessão de vidas passadas. Essas existências prévias da alma nos são desconhecidas, pois o ser humano ainda possui uma visão muito limitada da vida universal e não consegue enxergar certas verdades cósmicas.

No entanto, como já dissemos, nada ocorre de forma arbitrária e tudo, absolutamente tudo, tem uma causa… E toda causa tem inevitavelmente o seu efeito. O efeito de nossas ações passadas se abate sobre todos nós. Somos semeadores, mas também somos colhedores daquilo que semeamos. Como diz a máxima: a semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória. Cada alma segue o caminho que quiser percorrer. Ela é absolutamente livre para estabelecer os passos iniciais de sua trajetória cósmica, mas não pode escapar do destino que esse caminho irá leva-la. Como disse Buda: Somos escravos de nossos próprios atos e escolhas.

Algumas pessoas podem dizer: “Mesmo sabendo disso, é triste ver uma criança sofrendo, sendo vitimada por crimes, ou padecendo de uma grave doença”. Diante desta fala, é preciso apresentar um cenário que ajudará as pessoas a melhor visualizarem esse princípio. Vamos supor que exista um criminoso muito perverso, que matou várias pessoas e ainda regozijava-se em torturar todas elas. Esse bandido, caso fosse vítima de muito sofrimento e outros crimes, alguém sentiria pena dele? Obviamente que não, pois o que ele recebeu nada mais é do que o resultado de seus próprios atos na vida de outras pessoas.

Agora vamos supor que esse mesmo criminoso morresse antes de sofrer as consequências de suas ações, nascesse numa outra vida, e agora estivesse num corpo infantil, sendo uma criança aparentemente fofa e bela, loira de olhos azuis. Caso esse assassino em corpo de criança fosse vítima de um crime, adquirisse uma doença grave ou fosse abusada, todos ficariam com pena dela. No entanto, qual a diferença? A criança de hoje foi o assassino de vidas passadas. É o mesmo espírito, apenas vivendo o estágio inicial de sua existência carnal. A única diferença é o corpo material em que o espírito da criança está inserido. O espírito é exatamente o mesmo, mas seu corpo é diferente.

Por que é tão difícil para algumas pessoas aceitarem que as crianças podem não ser puras, mas espíritos muito atrasados e endividados, tal como os adultos? É simples… Por que o ser humano ainda é muito apegado à matéria e a todo momento se deixa enganar pelas ilusões materiais. A ilusão das aparências do mundo facilmente no confunde e falseia nossa visão; acreditamos mais nas exterioridades e formas do que naquilo que está por detrás das aparências. Os espíritos mais atrasados veem o exterior e não o interior das coisas. O ser humano é como o peixe que vê uma carne saborosa presa numa isca e corre ansioso para satisfazer seus instintos, de acordo com sua visão das aparências. Mal ele sabe que por detrás daquele saboroso alimento está um pescador que em breve vai fisga-lo e frita-lo, servindo ele mesmo de alimento.

Com essas explicações não estamos dizendo que os criminosos das crianças não devem ser punidos, não devem ser presos de acordo com a lei humana. Estamos apenas demonstrando o mecanismo que explica o propósito de uma criança ser escolhida como vítima. Numa vida ela é vítima e na anterior ela pode ter sido algoz. Os papéis sempre se alternam e é assim que aprendemos todas as coisas, para nossa evolução espiritual. No entanto, é preciso também esclarecer que nem sempre uma criança sofre por karma, mas algumas vezes o espírito da criança pede que recaia logo sobre ela toda sorte de infortúnios, para que dessa forma seu espírito possa avançar mais rapidamente, sem que haja uma perda de tempo com tantas vidas a serem vividas. Essa é uma escolha de cada espírito e Deus pode autorizar ou não que isso seja cumprido.

Mesmo diante dessas explicações, algumas pessoas podem questionar: mas como a criança, sendo criança, pode experimentar um karma pesado sem que ela tenha entendimento do que se passa? De fato, a criança de 5 anos que foi assassinada, que sofre por uma doença, que foi abusada ou que sofreu qualquer tipo de violência não tem a compreensão de um adulto para aprender as lições que Deus lhe deseja transmitir, para que possa se desenvolver espiritualmente. Esse questionamento revela uma confusão que existe sobre a forma de um espírito evoluir. É preciso esclarecer que o ser humano não evolui por si mesmo. Na realidade, quem evolui é o espírito e não nosso nível humano ou nosso ego. O ser humano que somos é apenas um subproduto da consciência do espírito. Nossa personalidade é apenas uma sombra, um sonho, uma máscara; nosso eu nada mais é do que um efeito da natureza do nosso espírito. Por isso… todos devem ter bastante claro que é o espírito que evolui e não a pessoa encarnada.

O espírito pode guiar o encarnado em sua evolução, mas o encarnado, assim como o ego humano, é apenas uma ilusão, e uma ilusão jamais pode deixar de ser ilusão, assim como a sombra jamais pode se dar conta que é uma sombra; a alma pode se dar conta que está na ilusão, da mesma forma que uma pessoa pode tomar consciência de que um sonho é um sonho. Assim, é o espírito que deve transcender a ilusão de ser um ego irreal e fictício. Isso deve ficar bem claro para todos: não é a personalidade que evolui, mas sim nossa alma, nosso espírito. A criança que vive certas experiências não precisa aprende-las enquanto estiver encarnada, mas seu espírito, após a encarnação, fará uma profunda revisão de sua vida e essas experiências sendo recapituladas é que podem abrir espaço para sua ascensão espiritual. Dessa forma, quem evolui é o espírito da criança, e não a criança em si mesma.

Dessa forma, não vamos nos esquecer… Apesar de toda a força da ilusão material, as crianças são também espíritos muito antigos, cuja bagagem espiritual traz uma infinidade de experiências multimilenares. Conforme a criança vai crescendo e amadurecendo, ela vai manifestando as tendências e inclinações de sua trajetória espiritual. Algumas vezes os meninos e meninas demonstram, ainda em tenra infância, certas facetas de um caráter nada positivo, que obviamente elas trouxeram de suas encarnações passadas.

Assim, ninguém deve esquecer que as crianças são seres espirituais como nós, apenas se encontram nos estágios iniciais da vida humana.

(Hugo Lapa)

Tratamento espiritual de vidas passadas a distância

portaldoespiritualismo@gmail.com

 

Read Full Post »