Feeds:
Posts
Comentários

Archive for 13 de julho de 2017

Nosso apoio no outro

 

NOSSO APOIO NO OUTRO

O ser humano costuma criar muitos apoios em sua vida para se sustentar emocionalmente

O apoio mais comum é aquele relacionado a pessoas. É muito comum uma mãe fazer de um filho sua razão de viver e apegar-se tanto a ele que, caso o filho desencarne, ela não consegue seguir em frente, não consegue mais viver, não consegue mais ser ela mesma… Isso pode ocorrer com outro tipo de parentesco, pai, mãe, irmão, marido, esposa, etc.

O erro do ser humano é fazer do outro a sua vida; é passar a depender emocionalmente do outro; é desistir de si mesmo para cuidar do outro e esquecer de si mesmo; é fazer do outro o sentido ou o propósito de nossa existência. Quando fazemos isso, perdemos a nós mesmos, pois quando o outro vai embora, fica um vazio em nosso peito que nada pode preencher.

A única coisa que pode preencher esse vazio que ficou é um resgate de nós mesmos e da essência divina que somos.

Por isso, vamos atuar de forma preventiva. Ao invés de precisar se desapegar do outro quando ele vai embora, é melhor não se apegar a ele quando ele está conosco.

Assim, por mais que você ame a pessoa, não faça do outro a sua vida.

Não tente se preencher com outra pessoa.

Não crie um sentido da sua vida a partir de alguém.

Não se apoie no outro, não use o outro como apoio psicológico, não fique dependente do outro.

Essa é a única forma de você não se perder quando o outro vai embora. Dizemos isso porque há uma grande verdade nessa vida:

O outro sempre vai embora em algum momento.

Há sempre uma separação, um abandono, uma decepção, uma morte que virá. O outro sempre terá que se afastar de nós em alguma época de nossa existência. Por isso, jamais faça do outro a sua vida. Não coloque sua essência vital em ninguém. Fique você mesmo com ela. Caso contrário, você deixa de existir.

Lendo estas explicações, algumas pessoas costumam dizer que na teoria é fácil, mas na prática não existe se desapegar das pessoas, pois o ser humano sempre se apega e se vai se apegar. Diante dessa alegação, minha resposta é sempre a mesma:

“Basta que uma pessoa consiga não se apegar para provar que é possível qualquer um não se apegar.”

Muitos dizem que é difícil se desapegar, mas o que as pessoas não percebem é que é muito mais difícil viver apegado. Pelo contrário, viver desapegado a fácil, viver apegado é que é difícil e sofrido. É possível ver milhões de pessoas que se apegam a alguém e, no momento da perda, sofrem e deixam sua vida escapar e perecer. O que é mais fácil então? Existe uma lei da vida que funciona assim: quanto maior o apego a uma pessoa, mais a vida vai nos afastar dessa pessoa que é objeto do nosso apego… e mais sofrimento virá em decorrência desse afastamento.

Isso acontece porque a sabedoria da vida não pode aceitar que fiquemos muito tempo apegados apenas em uma ou outra pessoa. É certo que o objetivo da evolução humana é atingir o estado de harmonia com todos. Amar apenas um ou outro, seja parente ou amigo, é uma atitude que nos tira da harmonia da existência e nos faz estar sempre em oposição a tudo. Amar a todos é estar em harmonia, mas amar apenas um ou outro nos faz em dissonância com todas as outras pessoas e isso sempre gera conflitos, posse, alimenta nosso egoísmo e nos faz agir pelo bem apenas dessas pessoas e não de todas. O espírito puro age pelo bem de todos e não apenas de quem ele ama.

Nossa missão é alertar a todos sobre os princípios espirituais da existência, mas não podemos e nem temos a pretensão de mudar ninguém, ou forçar qualquer pessoa a seguir o que transmitimos. Cada um segue o que quiser… é o livre arbítrio. Nós apenas alertamos sobre o sofrimento que vem em decorrência do apego, da dependência emocional em relação ao outro. E quanto mais existe esse apego, maior será o sofrimento na hora da partida.

Já cansamos de ver pessoas apegadas que após a partida do ente querido sofrem muito, se desesperam, se suicidam ou caem em profundas depressões, simplesmente por causa desse vício humano, dessa chaga da humanidade chamado apego. Ninguém deve se apegar a ninguém, pois ninguém é de ninguém. Todos somos espíritos livres e todos temos o nosso próprio caminho. Devemos conviver com as pessoas enquanto estão conosco e aproveitar sua presença, mas quando não mais se encontram aqui, devemos deixa-los ir com toda a liberdade e todo o desprendimento de nossa alma. Devemos fazer isso por um motivo muito simples… essa é a lei da vida, essa é a lei da evolução.

 

(Hugo Lapa)

Tratamento espiritual de vidas passadas à distância

portaldoespiritualismo@gmail.com

Read Full Post »