Feeds:
Posts
Comentários

Archive for janeiro \26\UTC 2019

Abrindo nossos caminhos

 

ABRINDO NOSSOS CAMINHOS

Eu sempre costumo falar isso, mas a maioria não acredita, ou prefere não acreditar…

O fechamento de caminhos no mundo é igualmente a abertura de caminhos para o plano do espírito.

O que se fecha no mundo, se abre no espiritual.

Aquele que perde no reino da matéria, ganha no reino dos céus… e aquele que ganha no reino da matéria, perde no reino dos céus.

Quando tudo está bloqueado em nível de mundo, isso significa que devemos parar de insistir no apego aos caminhos do mundo e começar a ascender ao espiritual.

Em O Livro dos Espíritos se diz que “Aquele que ganha como homem, perde como Espírito”.

Há uma máxima no Sufismo que diz “Quando o homem chora pelo que perdeu, o espírito se ri pelo que encontrou”.

Essa consciência nos dá a chance de ver o fechamento dos caminhos do mundo como a abertura de um novo caminho para a realidade do espírito, de nossa essência.

Isso significa que quando Deus fecha os caminhos da Terra, ele automaticamente abre os caminhos do céu, da realização espiritual e da felicidade eterna.

Como seria possível continuar percorrendo bem os caminhos do mundo sem deixar de lado os caminhos espirituais?

Em algum momento o mundo limitado e transitório tem que se fechar para nós, para que possamos aspirar àquilo que é eterno e sem fronteiras.

Quando tudo está bloqueado, direita, esquerda, para trás e para frente… sobra apenas o caminhar para cima, para o alto…

Para a VIDA MAIOR DA ALMA…

Essa é a verdadeira abertura de caminhos.

(Hugo Lapa)

Read Full Post »

 

A HISTÓRIA DOS TRÊS ESPÍRITOS INFELIZES

Um homem teve uma briga com outro homem e este o matou. Ele desencarnou, saiu do corpo e foi ao plano espiritual. Um espírito de luz veio recebe-lo e começou a conversar com ele. O recém-desencarnado estava com raiva e disse: “Aquele homem me matou. Eu agora vou lá destruir a vida dele”. O espírito de luz disse: “Meu filho, tudo isso já passou. Observe a si mesmo nesse momento e perceba que você não está morto. A morte não existe. Você já iria desencarnar de qualquer jeito, pois era chegada a sua hora. Ninguém tirou a sua vida, pois você é espírito e sua vida é eterna”. O homem ouviu o espírito de luz, mas não deu atenção e continuou dizendo que ele não tinha direito de fazer o que fez, que iria se vingar, iria destruir ele e sua família, que iria fechar seus caminhos, etc. O homem largou o espírito de luz e foi embora dizendo que estava com ódio e “faria ele pagar”. A partir desse momento, não conseguiu mais ter paz…

Uma mulher era excessivamente apegada ao dinheiro e ao conforto material. Queria ganhar muito e ficar cada vez mais rica. Seu objetivo era acumular mais e mais bens e patrimônio. Sofreu um acidente e desencarnou. Chegou ao plano espiritual e foi recebida pelo mesmo espírito de luz, que explicou sobre a morte, dizendo que ela havia deixado o plano da matéria e agora estava em outra vida. A mulher disse: “Eu agora preciso ver onde vou morar aqui no plano espiritual, pois quero ganhar muito dinheiro para ter uma mansão e muito conforto”. O espírito de luz disse: “Minha filha, aqui no plano espiritual não existe dinheiro, não existem casas, não existe conforto, não existe o ganhar alguma coisa. Aqui existe a paz e a felicidade no infinito”. A mulher ignorou o espírito e continuou dizendo que queria ir a um local luxuoso, queria o melhor hotel, queria a cama mais confortável, queria as melhores roupas, as melhores maquiagens, etc. O espírito de luz disse que lá não existia forma física, então não havia maquiagens. Lembrou que ela não tinha mais um corpo de matéria. Mas a mulher não quis saber… foi embora e ficou sofrendo por não poder conquistar o que ela queria. A partir desse momento, não conseguiu mais ter paz…

Uma mulher vivia pelo seu filho. Ela fazia de tudo por ele, se sacrificava para que ele ficasse bem, se anulava completamente: o motivo de sua vida era o filho. Essa mulher teve uma doença grave e desencarnou em pouco tempo. Mais uma vez, o mesmo espírito de luz veio falar com ela e explicar sobre o plano espiritual. Mas a moça não conseguia se concentrar no que o espírito falava e já queria saber como estava seu filho; queria vê-lo, queria cuidar dele, estar com ele, etc. O espírito de luz disse: “Minha irmã, seu filho é um espírito como você. Ele vai viver as experiências que precisa no plano da matéria, para sua própria evolução. Sua missão com ele já passou. Agora ele precisa aprender a se virar sozinho, sem você resolvendo tudo por ele. Nesse momento você precisa viver sua vida aqui no plano do espírito”. A mulher mais uma vez não deu ouvidos e foi embora. Ela voltou a Terra e ficou tentando cuidar do filho, mas acabou o prejudicando e se tornou sua obsessora. A partir desse momento, não conseguiu mais ter paz…

Quando desencarnamos e não conseguimos nos libertar das coisas da Terra, não conseguimos viver livremente no plano espiritual e continuamos preocupados com os assuntos mundanos. Passamos a viver inquietos, angustiados, nervosos, apegados, com remorso e com outras formas de prisão ao que já passou. Por isso, se durante nossa vida ficamos presos a certas questões, apegados a dinheiro, a pessoas ou a situações vividas, podemos sofrer muito no plano espiritual por não conseguirmos nos desligar. Ficaremos como o homem que continuou com raiva do seu assassino ter tirado sua vida mesmo sabendo que a vida sempre continua; ou ficaremos como a mulher que, mesmo perdendo tudo, ainda sentia falta dos confortos e do dinheiro do plano material e sofria por não tê-los mais, ou ficaremos como a mulher que se anulava pelo filho resolvendo tudo por ele, e após a morte, não conseguia se desconectar dele para viver no plano espiritual e seguir em frente.

Não faça como esses espíritos infelizes… Viva de forma livre, sem amarras, aqui no plano da matéria. Caso contrário, você será infeliz e não terá paz no plano espiritual.

(Hugo Lapa)

Tratamento espiritual de vidas passadas à distância

portaldoespiritualismo@gmail.com

Read Full Post »

 

A VIDA HUMANA É APENAS UM SONHO

Várias tradições espirituais, principalmente as tradições do extremo oriente, como o Hinduísmo e o Budismo, sempre ensinaram a metáfora do sonho para explicar a natureza da vida na matéria. Essas tradições mostram que toda a nossa existência humana, tudo o que realizamos nesse mundo, todas as formas e imagens que experimentamos, nada mais são do que um sonho…

Da mesma forma que nosso corpo dorme e nossa mente começa a sonhar, ou seja, a criar situações mediante variados impulsos do nosso inconsciente, ocorre o mesmo com nosso espírito. E como se nosso ser verdadeiro, nosso ser real e eterno, que no espiritualismo chamamos de alma ou espírito, tivesse caído num sono profundo… e depois de adormecer ele começou a sonhar que estava vivendo uma vida humana.

Sim, tudo em nossa vida nada mais é do que um sonho, uma ilusão criada pelo “sono do espírito”. Nosso carro, nossa casa, nossos filhos, nosso trabalho, o dinheiro, as propriedades, o jogo de futebol, a política, nossa vida cotidiana, etc, tudo isso nada mais é do que um sonho, uma ilusão, uma miragem; são formas irreais que nos confundem e que experimentamos com todo realismo. Dormimos e acreditamos que nosso sonho é real, que as experiências do sonho estão realmente acontecendo. O grande problema do sonho é quando ele se transforma em pesadelo. Os pesadelos nos atormentam de tal forma que muitas pessoas ficam com medo de dormir para não sonhar com tal ou tal situação que os amedronta. As experiências do sonho e do pesadelo são traduzidas como reais pelo nosso cérebro a ponto de causar sérios desequilíbrios ao nosso psiquismo.

Agora podemos dizer que, dentro desse sonho da vida humana, é certo que ele sempre se transformará num pesadelo. Sim, todos nós estamos agora, nesse momento, vivendo uma espécie de pesadelo, do qual precisamos urgentemente acordar. O sonho da vida humana se transforma em pesadelo justamente para que os espíritos sintam a necessidade de acordar e, assim, passarem a viver a sua vida real, que é a vida do seu espírito. Viver adormecido e sonhando nessa vida humana ilusória é o mesmo que ficar perdendo tempo com o irreal quando o real nos espera de braços abertos para ser vivido em plena felicidade e paz eterna.

Agora vem a reflexão mais importante a ser feita. Muitas pessoas acreditam que esse sonho da vida humana na matéria é real… e por isso sofrem, se desesperam e são atormentadas pelas dores e carências do mundo. Mas se tudo que vivemos aqui é um sonho, se nada é real… por que sofrer com as contingências da vida humana? Por que dar tanto valor as imagens ilusórias do sonho que é esse mundo? Por que sofrer com as perdas de um sonho, se este é apenas um sonho e nada aqui é permanente?

É preciso refletir também no seguinte: é melhor concentrar nossos esforços em viver bem aqui nesse sonho da vida humana, ou é melhor acordar dessa ilusão e viver a verdadeira vida? Quando estamos num pesadelo, o ideal é fazer um esforço para transformar esse pesadelo em sonho, ou é melhor acordar para a realidade dando-se conta que o pesadelo simplesmente não existe, mas foi criado por nossa mente? Obviamente o melhor é acordar e constatar a irrealidade do sonho. Se o que aconteceu no sonho não é real, como ele poderia nos afetar? Ele só pode nos fazer mal se consideramos que ele é real.

Quando estamos sonhando, não entendemos que o sonho é falso, mas quando acordamos, rapidamente tomamos consciência de nós mesmos e verificamos que todo sofrimento decorrente do pesadelo foi enganoso e fútil. Assim, questionamos novamente: vale a pena continuar nesse pesadelo, ou é melhor acordar, despertar para a vida real? É preferível viver confortável e de forma prazerosa no sonho, ou é mais razoável, mais sensato e óbvio acordar para a vida verdadeira, a vida autêntica, a única que existe, que é a vida do espírito? Claro que é melhor acordar e reconhecer que o sonho nada mais é do que um sonho e não a realidade da vida.

Sim amigos, estamos vivendo um pesadelo nesse mundo. Estamos adormecidos aqui e sofrendo por um mero sonho, sonho esse que é a vida nesse mundo… essa vida cheia de sofrimentos, desesperanças, angústias, perdas, crises, conflitos, enganos, decepções, mágoas, etc. Desejamos mesmo continuar dando força a esse sonho, ou vamos acordar dessa sonolência espiritual, dessa letargia de alma, do torpor de nossa consciência? Muitos não sabem, mas o termo “Buda” significa “o desperto”. É aquele que acordou desse sono, e por isso, deu fim ao sofrimento de viver na ilusão das formas oníricas desse mundo. Vamos seguir este exemplo… Não faz sentido permanecer voluntariamente sofrendo nesse mundo e acreditando em sua ilusão.

É preciso acordar agora. Acorde… desperte desse sono!

(Hugo Lapa)

Tratamento espiritual de vidas passadas à distância

portaldoespiritualismo@gmail.com

Read Full Post »

Proteção contra o mal

 

PROTEÇÃO CONTRA O MAL

A maioria das pessoas que fazem oração a Deus pedem proteção contra o mal.
Muitas pedem também para que o negativo se afaste delas.
No entanto, o que precisamos compreender é o seguinte:
Tudo no cosmos infinito é regido pela lei da afinidade. Atraímos para nós mesmos aquilo que pensamos, sentimos e fazemos.
Uma pessoa que pensa, sente e age no mal, vai atrair o mal para si mesma.
Uma pessoa que tem o mal dentro de si jamais poderia atrair o bem. Aquele que vibra no ódio, como poderia atrair o amor? Aquele que vibra na guerra, como poderia atrair a paz?
Nesse caso, se cada pessoa atrai o que vibra dentro de si, como Deus poderia nos proteger do mal que nós mesmos geramos em nosso interior? 
Aquele que fica julgando as pessoas, tendo pensamentos egoístas, desprezando os outros, quer ganhar a todo custo, não faz nada pelo bem coletivo, quer sempre levar vantagem, etc, como essa pessoa poderá atrair o bem para sua vida?
De que adianta pedir proteção a Deus contra o mal se esse mal é gerado em nós e é atraído pelo que guardamos em nosso íntimo?
Será que Deus poderia nos proteger contra nós mesmos?
Ou será que Deus permite que cada pessoa colha o mal que ela mesmo semeou? Que cada pessoa encontre o mal externo que ela criou internamente?
Se o aluno não estudou para uma prova porque ficou de vadiagem, em bares, bebendo, jogando videogame, na rua conversando, Deus pode protege-lo para que faça uma boa prova na escola?
Ou é melhor que ele tenha um péssimo rendimento e repita de ano para que aprenda a estudar e se esforçar?
O mesmo ocorre com o ser humano: como pode Deus nos proteger se precisamos nos deparar com toda negatividade que conservamos em nosso âmago?
Dessa forma, o mal externo é atraído pelo mal interno, pelo mal que mora dentro de nós.
Assim sendo, é inútil pedir proteção a Deus, pois Deus jamais poderia nos proteger de nossas próprias criações.
Se uma pessoa fica atirando espinhos nos outros, Deus deveria recolher esses espinhos para que a pessoa que os jogou não se espete? Ou Deus deve permitir que a pessoa se fure com os próprios espinhos que feriu os outros?
Aquele que só pensa negativo poderia ser protegido por Deus da própria negatividade que ele cria com seus pensamentos? 
Obviamente que não… isso não seria proteção, seria apenas uma forma de adiar a resolução do problema. A pessoa precisa olhar para sua criação e experimentar o mal que ela mesmo criou, para assim, aprender a pintar sua vida de cores elevadas e não de cores obscuras.
É comum mães pedirem proteção para seus filhos. Mas será que essa proteção é possível?
Se o filho, por exemplo, anda com más companhias é por que se sente atraído por pessoas negativas.
Será que por sentir essa atração pelo negativo, ele mesmo não tem o negativo dentro de si?
E se tem o negativo dentro de si, não seria melhor deixar ele experimentar as consequências dessa negatividade para que ele possa aprender certas lições da vida e avançar em espírito?
Não se pode proteger alguém das suas próprias afinidades… elas geram uma vibração que atraem exatamente aquilo que somos.
Como a lei de Deus é perfeita, cada pessoa vai atrair exteriormente aquilo que é interiormente e, assim, experimentar as circunstâncias da vida como se fossem um espelho do que se passa em nosso interior.
Vendo no exterior o reflexo do que temos no interior. Somente assim conseguimos nos conhecer e superar nossas negatividades e limites.
Muitas vezes não adianta dizer a uma moça: “não saia com esse homem, ele vai te fazer mal”.
Se a mulher se sentiu atraída por ele, pode ser que necessite “quebrar a cara” para só depois aprender a lição. Não adianta ficar insistindo para que ela termine com o homem que lhe faz mal: somente quando esse mal chegar e fizer ela sofrer, é que virá o aprendizado que ela tanto precisa.
Dessa forma, não há proteção possível, pois tudo o que chega até nós um dia foi criado dentro de nós, sendo atraído pela ímã interno das impurezas de nosso ser.

(Hugo Lapa)

Tratamento espiritual de vidas passadas à distância

portaldoespiritualismo@gmail.com

Read Full Post »

 

É POSSÍVEL UM MUNDO ONDE TODOS SEJAM PRÓSPEROS?

Não… em nosso mundo, isso não é possível. Não tem como todos serem prósperos… pois se todos se tornassem prósperos, ninguém seria próspero, mas todos se tornariam iguais. Em nosso mundo, com algumas poucas exceções, sempre que alguém ganha, outra pessoa perde. Se eu ganho um dinheiro e fico rico, é preciso que haja pobres, ou seja, pessoas abaixo de mim na escala social… caso contrário, eu não poderia ser considerado rico. Por isso, sempre é preciso que haja pobres para que alguém possa ser rico… Não é possível todos serem ricos, pois se todos fossem ricos, todos seriam iguais, e ninguém seria rico.

O exemplo abaixo pode esclarecer bem essa questão. Vamos imaginar uma situação hipotética em que numa cidade de 3000 anos atrás, um homem encontrasse um diamante muito precioso. Esse homem vai até a cidade e mostra o diamante para o povo. Todos ficam desejando ter um diamante belíssimo como aquele. Esse homem ganhou algo que ninguém mais possui, algo valiosíssimo. Ele pode vender aquele diamante e ficar rico. Agora vamos imaginar que ele comentasse com o povo e todos os habitantes da cidade fossem ao local em que ele extraiu o diamante. Todos fazem garimpo e cada habitante da cidade encontra um diamante igual ao dele. Todos agora têm algo valiosíssimo em mãos. Agora vamos pensar sobre isso: se todas as pessoas encontraram um diamante igual, o diamante do primeiro homem deixa de ter o valor que tinha antes, pois o que conferia o valor ao diamante não é apenas a sua beleza, mas principalmente a sua raridade, ou seja, o fato de que apenas esse homem possuía um diamante. No momento em que toda a cidade conseguiu o mesmo diamante, esse homem perde a vantagem que ele tinha em relação a todas as pessoas do seu povoado.

Vamos imaginar que esse fosse o único povoado do mundo. Todos os diamantes perderiam seu valor, posto que, se cada pessoa tem o seu, nenhuma das pessoas possui qualquer vantagem em relação as outras. A não ser que um diamante fosse melhor e mais bonito que os outros, mas se todos tivessem a mesma beleza e “radiância”, todas as pessoas teriam um igual valor pela posse do diamante. Esse processo é a base para se compreender o que ocorre em nosso mundo: você só pode ser próspero, ter sucesso, se você possuir algo que os outros não possuem, ou seja, se você for melhor do que os outros em algum aspecto valorizado por todos. Se todos tiverem o que você tem, você perde todo destaque, toda a vantagem e passa a ser igual aos outros. Assim, para uma pessoa ser próspera, outras pessoas precisam necessariamente não ter a mesma prosperidade.

O mesmo se dá com os chamados “homens de sucesso”. Sempre é necessário que alguém seja fracassado, para que o outro seja considerado alguém de sucesso. É preciso que um seja melhor do que o outro, que um ganhe do outro, que um esteja acima do outro. Ter sucesso é isso… é estar acima de outros que não tem tanto sucesso quanto você. Assim, o sucesso de um sempre representa o fracasso de outro.

O mesmo ocorre com a beleza. Para uma pessoa ser considerada bonita, sempre é necessário existir alguém que seja feia ou carente daquela beleza. Se não existisse a feiura, como tomaríamos consciência da beleza? Por isso, para uma mulher, por exemplo, ser bela, é necessário que outras não sejam tão belas como ela, ou sejam consideradas feias. Se todas as mulheres fossem igualmente bonitas, nenhuma seria bonita… todas seriam iguais e uma não teria destaque em relação as outras. Por isso, até mesmo nos critérios de beleza, uma pessoa precisa sempre ser melhor do que a outra, ter algo que a outra não tem. Quando nos colocamos acima, precisamos necessariamente colocar o outro abaixo.

Vamos imaginar agora uma fábrica que consiga um crescimento das vendas e todos sejam com isso beneficiados, tanto o dono quanto os trabalhadores, que teriam mais lucro. Neste caso, quanto mais o dono fica com o lucro, mais os trabalhadores perdem o lucro compartilhado. O dono sempre vai desejar mais lucro, ganhar mais… e o dono ganhar mais implica sempre nos trabalhadores ganharem menos. Claro, é possível imaginar uma utopia onde o dono da fábrica queira verdadeiramente compartilhar todo o lucro com os trabalhadores, então quanto mais a fábrica cresce e ele tem lucro, mais esse lucro é dividido entre todos. Agora vamos voltar ao mundo real: no mundo real, é extremamente raro que exista um dono de fábrica que compartilhe seu lucro com os funcionários, pois é certo que quanto mais ele compartilha o lucro, mais ele perde esse dinheiro que foi compartilhado. Quantos donos de fábrica conhecemos que são assim? Quase nenhum… pois como dissemos, o dono sempre vai desejar que o lucro quase todo fique com ele. É assim que o ser humano funciona… quer ganhar mais e mais sempre. E para ele ganhar mais, alguém tem que perder.

Agora, no caso da fábrica crescer, o dono lucrar e todos os trabalhadores receberem uma parcela desse lucro junto, isso implica em dizer que essa fábrica ganhou enquanto outra fábrica concorrente perdeu. Uma fábrica ganhou mais clientes, enquanto outra perdeu esses mesmos clientes e, consequentemente, o lucro que vem deles. Assim, observamos que não é possível se ganhar algo nesse mundo se alguém não perder alguma coisa. Sempre que ganhamos algo, alguém perde algo… com raríssimas exceções. O mesmo se dá com países ricos e pobres: para um país ser rico, outro país deve necessariamente ser pobre, pois se um país tem riqueza, essa riqueza só pode ser considerada como tal em comparação com a pobreza de outro país, com suas carências, suas faltas, etc. Se todos os países tivessem a riqueza igual, nenhum seria rico, todos se colocariam no mesmo nível.

Por isso, precisamos tomar cuidado com essa ideia de que é possível todos serem ricos e prósperos, todos ganharem, todos terem sucesso, etc. Isso não é possível, pois é sempre necessário que alguém perca para que você possa ganhar. É assim também no mundo do trabalho. Se uma pessoa conquista um emprego, isso significa que alguém necessariamente perdeu esse emprego. Você ficar de dentro acarreta em alguém ficar de fora. Você ganhar o emprego promove a perda do emprego para alguém. O mesmo se dá em concursos públicos. Se você conquista uma vaga. alguém necessariamente terá que perder essa vaga. Isso nos remete também a competições esportivas, onde há sempre vencedores e perdedores… ou competições de qualquer tipo. Se você ganhou uma promoção em seu emprego, significa que alguém perdeu aquela promoção. Se você conquistou uma terra de 1000 hectares, isso significa que outros perderão a chance de cultivar aquela mesma terra, e quanto mais alguns tem terra, mais outros perdem a chance de ter suas terras, e assim por diante.

É sempre desse jeito… O ser humano deseja ser melhor do que o outro, estar acima do outro, vencer o outro, ter mais destaque que o outro. Não é possível todas as pessoas terem destaque, pois, como dissemos, o destaque pressupõe que uma pessoa terá o referido destaque enquanto outra não terá esse mesmo destaque. Se ambas tiverem o destaque igual, nenhuma delas teve… Se todas as pessoas do mundo tiverem destaque, o conceito de destaque automaticamente é neutralizado, termina… pois, como dissemos, se todos tiverem igual destaque, o destaque deixa de existir.

Complementando a resposta da pergunta inicial: não é possível um mundo onde todos sejam prósperos, mas é possível um mundo onde todos possuam o essencial para viver bem e dignamente. Mas para que isso se torne possível, é necessário que todos abandonem a idealização de sucesso, de prosperidade, de beleza, de ganhar algo, de vencer, etc. Enquanto o ser humano quiser vencer… sempre terá alguém que vai perder. Sempre que o ser humano quiser ser melhor, sempre precisará criar alguém que terá que ser pior e assim sucessivamente. Por isso, o desapego é essencial…

(Hugo Lapa)

Tratamento espiritual de vidas passadas à distância

portaldoespiritualismo@gmail.com

 

Read Full Post »

 

DEUS NÃO TEM QUE TE SERVIR

Somos espíritos que tivemos nossa origem em Deus. Como tudo é Deus, Deus é a causa primária de todas as coisas.
O natural seria todos os espíritos trabalharem para Deus, viverem para Deus… e servirem a Causa Primária de todas as coisas. O objetivo dos espíritos é melhor servirem a harmonia do cosmos, trabalharem para a inteligência suprema que rege tudo, pois somente assim seremos felizes.
Mas o ser humano atual inverteu essa ordem natural. Ao invés dele trabalhar para a Causa Primária e buscar servir a Deus, ele pensa em como Deus pode servi-lo. Sim… o ser humano não pensa em trabalhar para Deus; ele pensa nos meios de como Deus pode servir a ele, simples mortal.
O ser humano faz da Causa Primária a sua serva, para satisfazer todos os seus desejos mesquinhos. Pensar que Deus vai servi-lo é algo tão egoísta que tem o poder de nos degradar e nos rebaixar ao nível da lama do sofrimento.
Vamos parar com esse absurdo de acreditar que Deus deve nos servir… Nós é que devemos servir a Deus, servir ao cosmos, servir ao infinito e entrar em harmonia com toda a criação. Somente quando começarmos a trabalhar para o eterno é que seremos infinitamente felizes.

(Hugo Lapa)

Read Full Post »

Sua vida deve ser livre

 

SUA VIDA DEVE SER LIVRE

Você pode ter uma família… só não pode fazer da sua família tudo o que você tem.

Você pode ter muito dinheiro… só não pode fazer do dinheiro a sua vida, acreditando que você precisa ter dinheiro para viver bem.

Você pode viver um casamento… só não pode acreditar que o casamento é a sua vida.

Você pode buscar sucesso profissional, só não pode acreditar que o sucesso profissional vai te fazer feliz.

Podemos ter uma coisa… só não podemos acreditar que precisamos dessa coisa para continuarmos vivendo em paz.

Conviva com as coisas e as pessoas… mas não faça delas a sua vida.

A sua vida é a sua vida, a vida delas é a vida delas. Cada um vive a sua vida… e cada qual deve ser feliz sem viver pelo outro ou dependendo de algo ou alguém.

Sua vida deve ser livre… não crie dependências que depois te farão sofrer.

(Hugo Lapa)

Tratamento espiritual de vidas passadas à distância

portaldoespiritualismo@gmail.com

Read Full Post »

Older Posts »