Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Espiritualidade geral’ Category

Nós somos o céu

 

pog133

 

NÓS SOMOS O CÉU

O céu é considerado pelas religiões e tradições um símbolo universal de uma realidade divina e criadora, morada dos deuses. É também considerado a zona cósmica para onde vão as almas dos justos. O paraíso celeste seria um local de felicidade eterna e bem aventurança, é o reino da perfeição para várias culturas e doutrinas espirituais. Aquele que pensa sobre a natureza do céu entende que sua principal característica é o espaço vazio.

É claro que o céu, o espaço, contém muitas coisas, nuvens, pássaros, umidade, moléculas, radiações, etc. Mas comparando-se com a terra, o céu é o lugar do vazio. Se uma pessoa percorrer o céu, ela não encontrará qualquer obstáculo, mas terá total liberdade. Na terra ocorre o contrário: aquele que resolve percorre-la encontrará muitos obstáculos pelo caminho e poder em muitas ocasiões ser impedido de seguir em frente.

Isso mostra o quanto o céu é um lugar vazio em relação à terra e esse é um dos motivos pelos quais ele é considerado o reino celeste, a morada das almas puras. Vazio e liberdade são duas noções muito próximas uma da outra, pois para haver liberdade, é necessário que haja o vazio para permitir a livre expressão de algo. O vazio do céu é a expressão máxima da liberdade espiritual, do ser sem barreiras, sem impedimentos, sem obstáculos, sem divisões. Por esse motivo o céu, que é vazio de coisas e livre de tudo, é o símbolo da plenitude e da libertação.

Assim, o vazio é o meio através do qual o ser pode se libertar de qualquer prisão material. É curioso observar como isso é percebido de forma invertida na vida humana. A maioria das pessoas deseja muito sua liberdade, mas ao mesmo tempo querem continuar cheias de coisas, cheias de preocupações, cheias de bens, cheias de expectativas, etc. Mal sabem que para se ter cada vez mais liberdade é preciso despojar-se de mais e mais coisas, de mais e mais expectativas, de mais e mais desejos, de mais e mais apegos.

Vamos nos imaginar, por um momento, como se nossa natureza fosse semelhante à natureza do céu. O que acontece no céu? As nuvens vêm, fecham a passagem do sol e depois vão embora. Há uma máxima na espiritualidade que diz: “por mais que as nuvens sejam escuras, carregadas e demoradas, elas não podem encobrir o sol para sempre”. Em algum momento essas nuvens escuras que bloqueiam o sol vão ceder, vão se dissipar e o sol voltará a brilhar.

No céu existem nuvens que vêm e vão, existe uma imensa quantidade de pássaros que aparecem, cruzam o céu e vão embora. No céu existe a chuva que vem por outra cai do céu; existe também o vento que sopra para um lado e para o outro; há também o trovão que ilumina o céu por um ou dois segundos em dias de escuridão. No céu existe igualmente a luz, as estrelas, aviões, enfim. Tudo aquilo que passa pelo céu, fica sempre um tempo e depois vai embora. Todas essas coisas aproveitam o vazio do céu para percorre-lo e para movimentar-se sobre ele, mas depois sempre passam.

Agora podemos afirmar que a nossa natureza espiritual é tal como a natureza do céu. Observe que tudo passa pelo céu, mas o céu não se modifica por coisa alguma que passa por ele. As coisas vêm e vão, mas o céu não vem e vai. O céu permanece eternamente onde está; ele não se modifica, ele não se transforma, ele não muda de lugar, ele não cruza de um lugar para o outro, ele simplesmente permanece sempre onde está; nada pode muda-lo, influencia-lo ou destruí-lo de nenhuma forma.

Isso ocorre porque o vazio não precisa de nada para ser vazio. Nada o sustenta, nada o alimenta, nada o vitaliza. Ele simplesmente é. Ele é eternamente o que é. Da mesma forma é a nossa essência, o nosso espírito, o ser eterno que somos desde o princípio dos tempos e assim será para sempre. Nada pode abalar um milímetro da nossa essência. Todas as contingências da vida humana vem e vão; aparecem, cruzam o espaço de nossa consciência e depois vão embora.

É como um pássaro que cruza a abóbada celeste. Todos os nossos estados emocionais, mentais, positivos ou negativos, aparecem, ficam um tempo e depois vão embora. Todas as decepções, todas as tristezas, todas as angústias, todas as carências, tudo isso é como o pássaro que cruza o céu. Ele atravessa a esfera celeste de nossa consciência, permanece um tempo, que pode ser maior ou menor. No entanto, não importa o que aconteça, ele sempre, sempre vai embora depois… e o que sobra é sempre o nosso céu interior, a nossa consciência essencial, o ser cósmico e infinito que somos.

(Autor Hugo Lapa) do livro “Jornada da Alma” 

Tratamento espiritual de vidas passadas à distância

portaldoespiritualismo@gmail.com

Read Full Post »

Nosso erro pesa mais

 

NOSSO ERRO PESA MAIS

Todos precisam lembrar o seguinte:

Vocês que estão recebendo todos esses ensinamentos espirituais têm uma responsabilidade muito maior do que as pessoas que não os receberam.

Jesus falava isso… ele dizia que as cidades que não haviam recebido seus ensinamentos tinham menos responsabilidade do que aquelas que não os haviam recebido. Aquelas que receberam, dizia Jesus, seriam muito mais responsáveis… e teriam um peso muito maior no pecado que cometessem.

Isso é óbvio… Quanto mais instruída é uma pessoa, mais responsabilidade ela tem de não errar. Ninguém responsabiliza uma criança como responsabiliza um adulto. Assim como ninguém responsabiliza um louco como responsabiliza uma pessoa sã. Cada pessoa recebe seu quinhão de responsabilidade conforme a quantidade de ensinamentos espirituais que tenha recebido.

Um espírito menos adiantado pode errar com mais liberdade do que aquele que seja um espírito mais elevado. O espírito ainda inferior não chegou em certo nível de entendimento, e por isso, seu karma é reduzido. Isso não significa que ele não esteja errando… mas como não tem consciência dos seus erros, ele não receberá a resposta cósmica da mesma forma que o espírito mais elevado. A

quele que sabe que está errando, e mesmo erra… é muito mais responsável. Mas aquele que erra e não tem ainda consciência do erro que está cometendo, este não pode ser responsabilizado da mesma forma. O karma é proporcional ao nosso entendimento e ao nosso nível de evolução.

Portanto, cada um de vocês que receberam todos os ensinamentos espirituais… mas mesmo assim continuam em erro, continuam insistindo em velhos hábitos desarmônicos, continuam julgando seus irmãos, continuam sendo intolerantes, continuam tendo preconceito, continuam odiando as pessoas, sejam elas quem forem…

Vocês, obviamente, terão um peso kármico muito maior quando chegarem ao plano espiritual e também nas próximas vidas… A justiça divina será mais rigorosa com vocês do que com aqueles que ainda são ignorantes. Como disse Jesus:

“Mas aquele que não a conhece e pratica coisas merecedoras de castigo, receberá poucos açoites. A quem muito foi dado, muito será exigido; e a quem muito foi confiado, muito mais será pedido”. (Lucas 12:48)

Vamos refletir sobre isso…

(Hugo Lapa)

Tratamento espiritual de vidas passadas à distância

portaldoespiritualismo@gmail.com

Read Full Post »

Vida de facilidades

 

VIDA DE FACILIDADES

Uma encarnação cheia de provações muito difíceis e sofridas, é a encarnação onde o espírito mais evolui, mais aprende, mais se purifica, mais amadurece e mais tem a chance de ser feliz depois.

Por outro lado… uma encarnação de riqueza, posses, conforto, prazer, facilidades, onde tudo nos foi favorável e com poucas provas, é uma encarnação de muito pouco avanço, pouca evolução, pouca superação, pouco aprendizado, onde o espírito tem menos chances de ser feliz e ter paz após a morte.

Ao contrário, esse tipo de vida pode trazer muitos infortúnios, apegos e prisões emocionais de diversos tipos. É uma vida onde a soberba pode se sobressair, o ego pode subir, o egoísmo pode ser extremado, a vaidade pode crescer, a luxúria pode aumentar e o espírito tem muito mais chance de cair nas ilusões da matéria e se tornar infeliz.

Por isso, é importante que todos saibam que ninguém deve buscar facilidades, conforto e prazer nesse mundo. As vidas de comodidade e proteção não nos acrescentam quase nada, são vidas que podem facilmente serem desperdiçadas pelas almas; são vidas que não exigem dos espíritos, que não o levam ao limite, que não o forçam a superar a si mesmo.

Quando você busca se livrar rapidamente das complicações, você pode estar jogando fora uma oportunidade de ouro de evoluir, que não se sabe quando você terá novamente. Os espíritos que pedem provas mais difíceis são considerados verdadeiros heróis na espiritualidade… são vistos com respeito e com admiração por muitos. Os espíritos que pedem uma vidas de facilidades, de comodismo, sem grandes desafios, podem ser considerados espíritos preguiçosos e acomodados, que não querem ir além e buscar seu melhoramento espiritual.

É muito mais frutífera uma vida cheia de desafios, de perigos, de privações, onde somos atacados, vilipendiados, destruídos, e mesmo assim, mantemos nossa tranquilidade, nossa harmonia, nossa paz interior. Uma vida onde todos nos odeiam e mesmo assim conseguimos amar… essa é uma vida onde se obtém uma evolução imensa, onde nos elevamos e nos depuramos. Mas uma vida onde todos nos amam, e mesmo assim não devolvemos o amor, mas sim enchemos nosso ego e ficamos nos achando melhor do que os outros… essa é uma vida desperdiçada, decididamente jogada fora…

O espírito mais avançado é aquele que escolheu viver as provações mais penosas, mais duras, de muito trabalho. Vidas de escravidão podem ser muito proveitosas do ponto de vista evolutivo; vidas onde nascemos com deformidades físicas, doenças graves ou miséria também podem ser extremamente benéficas para nosso adiantamento… Vidas de conforto, prazer e estabilidade podem também nos ensinar, mas não são tão férteis quanto as vidas de turbulências e privações.

Quando dizemos privações, renúncias, ou falta… não estamos nos referindo, claro, apenas ao aspecto financeiro, de bens materiais. Privações se refere a tudo o que a pessoa gosta no mundo e que a liga ao mundo. Pode ser qualquer coisa que para essa pessoa represente uma prisão, um apego, um desejo, algo que ela estima, quer manter e algo que ela acredita que não poderia viver sem… Por exemplo, para uma mulher que deseja imensamente engravidar e não consegue, essa é uma gigantesca provação; para um jovem apaixonado por uma moça que não quer ficar com ele, essa pode ser outra grande privação, perda, ausência, falta, frustração, sofrimento, prova, etc.

Quem tem mais chances de se tornar um melhor corredor, aquele que treina 9 horas por dia, ou aquele que treina apenas uma hora por dia? Quem tem a chance de se tornar um melhor aluno, aquele que sofre para estudar 10 horas por dia, ou aquele que confortavelmente estuda apenas 1 ou 2 horas por dia? O mesmo ocorre com as incursões do espírito nos planos mais densos. Aqueles que escolheram as provas mais duras, mais trabalhosas, que mais exigem dele, são aqueles que mais tem espaço para crescer e despertar.

Por exemplo, o aluno que estuda na universidade de Harvard é submetido a toda uma série de cobranças duríssimas. Precisa estudar muito, se dedicar imensamente, fazer exames dificílimos, abdicar de muitas horas por dia de tempo livre. Ele poderia estar passeando, estar nos bares bebendo, em casa vendo TV, etc, mas ele escolhe subtrair estes prazeres e viver na labuta para poder passar na avaliação dessa universidade e se formar. Por outro lado, o estudante mediano de uma universidade privada do Brasil, que estuda pouco, que é submetido a exames fáceis, que vive em bares, em festas, etc, ao final de seu curso terá um diploma muito menos valorizado pelo mercado do que o primeiro. O estudante de Harvard sofreu muito mais, se dedicou muito mais, renunciou muito mais ao prazer para poder se empenhar aos estudos. Fez provas duríssimas, e por isso, ao final do curso, recebe um diploma que vale ouro no mercado.

Nós, como pais, preferimos que nossos filhos estudem em Harvard ou na universidade PPP (Papai pagou passou) do subúrbio? Claro que em Harvard. Assim, passar por uma vida de muita escassez, muitos apertos, de mendicância, penúria, renúncia, etc, equivale a se formar em Harvard, e obter uma “diploma” de evolução de muito maior valor espiritual.

Em mais um exemplo, questionamos quem tem mais chance de sucesso na vida? Uma criança mimada, super protegida, que sempre teve tudo, que nunca precisou se esforçar e que teve sempre todas as suas vontades satisfeitas, ou uma criança que foi exigida, que teve responsabilidades, que precisou fazer algo ao invés de apenas receber algo pronto? Obviamente a segunda criança tem muito mais chance de se dar bem na vida, pois viveu certas experiências que exigiram dela e a fizeram amadurecer, ao contrário da primeira que era mimada e sempre recebeu tudo de mão beijada.

Assim, fica claro que jamais devemos evitar, fugir, burlar ou reclamar das provações da vida, muito pelo contrário: devemos agradecer cada uma delas. Graças as mais duras adversidades podemos evoluir em espírito… e podemos nos tornar almas de muita luz e muita paz. Uma vida de provações e muito trabalho é uma existência que traz uma tranquilidade e harmonia profunda na vida espiritual. Uma vida de prazeres, de conforto e de facilidades, ao contrário, é uma vida que traz uma peso, uma ânsia de continuar possuindo, de ter seus apetites mundanos satisfeitos, e tudo isso, claro, gera sofrimento no além túmulo.

Dessa forma, quando as mais duras tormentas invadirem sua vida, ao contrário de fugir ou reclamar, agradeça a Deus dizendo: “Senhor, obrigado por todas essas dificuldades e turbulências, pois graças a elas vou me libertar do sofrimento e posso alcançar a felicidade plena no curso da eternidade”.

(Hugo Lapa)

Tratamento espiritual de vidas passadas à distância

portaldoespiritualismo@gmail.com

Read Full Post »

O espírito de Maria

 

pog232

 

O ESPÍRITO DE MARIA

Muitos não sabem, mas aquela que foi na Terra a mãe de Jesus, a virgem Maria, é um espírito evoluidíssimo… muito adiantado.

Esse ser espiritual tem uma luminescência, aura, fluido ou atmosfera espiritual de indescritível beleza e elevação. É uma alma que diariamente irradia bençãos de uma luz divina a terra e a todos os seres.

Esse espírito é o ponto mais alto de uma hierarquia ou comunidade de espíritos que trabalham pelo bem da humanidade. Essa irmandade de almas da hoste sagrada de Maria trabalha incessantemente pela evolução da consciência coletiva do mundo.

Esse espírito também passou por todas as provas pelas quais os seres humanos passam. Também cruzou o vale de lágrimas do mundo; atravessou a mais terrível escuridão e nela encontrou a luz de Deus. Viveu os contrários da vida humana, dor e prazer, alegrias e tristezas, bons e maus momentos, ganhos e perdas terríveis…

Agrediu e foi agredida, guerreou e sofreu os efeitos da guerra, assassinou e foi assassinada… viveu intensamente as tribulações da vida humana, mas evoluiu com tudo isso, deixando o amor, o perdão, a compaixão, a paz e a sabedoria prevalecer diante de todas as mazelas vividas… Experimentou tudo o que estamos experimentando e obteve seu avanço espiritual e interior… até atingir a altitude espiritual que hoje se encontra.

Muitos acreditam que o espírito de Maria é predominantemente católico e somente pode ser sintonizado pelos adeptos do catolicismo, mas isso não é verdade. Todos os espíritos que atingiram um alto patamar de elevação espiritual não possuem religiões, doutrinas, sistemas, crenças, etc. Não fazem discriminação entre os fiéis de uma ou outra religião. Eles ajudam a todos que se elevarem até eles, em espírito e em verdade.

Todos podem sintonizar com esse ser espiritual por meio da oração, da fé e do silêncio interior… Podem colocar a música Ave Maria de Schubert enquanto realizando suas preces a ela.

Esse espírito de muita luz vai encaminhar suas preces a Deus e lhe dará força, equilíbrio, paz, amor, sabedoria, discernimento, intuições, serenidade, harmonia, etc, para que você possa atravessar as provações da existência humana de uma forma mais tranquila e equânime.

A música é encontrada aqui:

https://www.youtube.com/watch?v=2H5rusicEnc

Você tem fé em Maria e em Deus?

(Hugo Lapa)

Read Full Post »

 

NÃO ORE PELO FIM DA PROVA

As orações aqui no grupo têm crescido imensamente. Muitas pessoas têm relatado excelentes resultados e obviamente a quantidade de pedidos de oração individuais também aumentou muitíssimo.

No entanto, eu gostaria de alertar a todos sobre uma coisa muito importante, algo inclusive que os espíritos já me falaram.

Todos devem evitar ao máximo em suas orações os pedidos de quaisquer coisas relacionadas a ganhos materiais. Sim… devemos focar as nossas orações em ganhos interiores e não ganhos exteriores.

Por exemplo, uma pessoa vem e pede uma oração para conseguir um emprego. Esse não é um pedido visto com bons olhos pela espiritualidade. O motivo disso é que a pessoa que está tendo dificuldade de conseguir emprego precisa passar por essa tribulação, pois essa é a sua prova.

Vamos lembrar que tudo o que experimentamos na vida humana são situações probatórias, ou seja, são testes para nosso espírito evoluir. Pedir um emprego seria como o aluno pedir ao professor para não fazer a prova na escola. Mas é possível o aluno pedir isso ao professor? Não… porque é justamente o bom rendimento na prova que ajudará o aluno a passar a passar de uma série a outra em seus estudos. O mesmo ocorre com os espíritos… aquele que pede para ser retirado da prova está perdendo uma grande oportunidade de evolução.

Na maioria das vezes, Deus não pode nos tirar da prova, como por exemplo uma dificuldade de arrumar emprego. Aquela pessoa pode precisar dessa vivência para ascender e despertar para certas verdades sobre si mesmo e o mundo… pois essa é a sua provação. Como dizem os espíritos: “Deus não pode mudar a ordem da Natureza ao sabor de cada um, porque aquilo que é um grande mal do vosso ponto de vista mesquinho, para vossa vida efêmera, muitas vezes é um grande bem na ordem geral do Universo” (O Livro dos Espíritos).

O que então essa pessoa pode pedir? Ela pode pedir força para enfrentar esse desafio… pode pedir sabedoria para vencer esse momento de infortúnio… pode pedir paciência, pode pedir tranquilidade para continuar enfrentando a prova… pode pedir uma orientação superior… Mas não deve pedir um emprego.

Algumas pessoas podem argumentar… Então o correto é passar fome e virar mendigo? A resposta é: se essa for a provação da pessoa, é exatamente o que vai acontecer. Se esse for o seu karma, ela vai passar por isso independente de sua vontade. Muitas pessoas precisam perder tudo desse mundo para poderem despertar para o espiritual, para a compreensão interna, para aprenderem certos valores e princípios que são perenes, e que são da esfera da essência, e não do mundo.

Assim, peça sempre ganhos interiores… e não ganhos exteriores. Por exemplo, ao invés de pedir um emprego, peça força para enfrentar a prova de não ter um emprego… ao invés de pedir a cura de uma doença, peça sabedoria para saber lidar com a prova… ao invés de pedir que Deus te tire da confusão, peça paz interior para passar com tranquilidade pelo turbilhão do momento… ao invés de pedir que se ganhe um processo na justiça, peça que a justiça real seja feita e que você tenha somente o que merecer… Ao invés de pedir a Deus que leva embora o objeto de seu medo, peça coragem para encarar seu medo de frente… Em suma, ao invés de pedir que Deus te tire da provação, peça que ele lhe dê os meios de enfrentar com coragem, determinação, fé, força, discernimento e paz, esse momento de adversidade. Como diz o axioma de sabedoria: “Não ore por cargas mais leves, e sim por ombros mais fortes”.

Além dos ganhos interiores, a prece também atrai para perto de nós os bons espíritos, que atuando sobre a pessoa, lhe insuflam um alento vital que é regenerador, nos revitaliza e purifica nossas energias. Ademais, os espíritos de luz que vem ao nosso encontro podem nos ajudar com sugestões que chegam a nós como intuições sobre o melhor caminho a tomar, ou sobre que lições devemos tirar desta prova. Como diz O Livro dos Espíritos: “A prece atrai a vós os bons Espíritos que vos dão a força de suportar as provas com coragem. Então elas vos parecem menos duras. Já o dissemos: a prece nunca é inútil, quando bem feita, porque dá força, o que já é um grande resultado. Ajuda-te a ti mesmo e o céu te ajudará; tu sabes disso”.

É certo que ninguém pode fugir das provas da vida… Mas podemos pedir que Deus e os espíritos superiores nos concedam a luz necessária para enxergar mais claramente dentro da escuridão desse mundo. Por isso, sempre que for orar, peça que Deus te forneça os melhores meios e recursos interiores para o enfrentamento da prova… e não que o retire da prova.

(Hugo Lapa)

Tratamento espiritual de vidas passadas à distância

portaldoespiritualismo@gmail.com

Read Full Post »

A seara do Cristo

 

VAMOS ENTRAR PARA A SEARA DO CRISTO?
 
Como disse Jesus:
 
“A seara é grande, mas os trabalhadores são poucos.”
 
Nesse momento de caos planetário precisamos de menos pessoas pedindo, pedindo e pedindo… e precisamos de mais trabalhadores. Mais de 2000 anos depois, as palavras de Jesus ainda continuam valendo… pois a maioria só quer pedir e ser atendida, mas não se dispõe a atender, a orar, a fazer o bem ao próximo, a ser útil na seara do Cristo.
 
Precisamos de mais trabalhadores, de mais pessoas servindo… e menos pessoas somente pedindo.
 
É preciso que todos saibam que aquele que ajuda a curar uma doença, também se cura interiormente… aquele que ajuda com palavra acolhedoras… recebe o acolhimento. Aquele que trata o outros, também recebe tratamento… aquele que irradia amor… também recebe o amor do cosmos… Aquele que não julga ninguém e busca compreender, ser tolerante e compassivo… também receberá seu galardão no plano espiritual.
 
Portanto, aquele que ajuda na regeneração da humanidade, também regenera a si mesmo.
 
Mas infelizmente a maioria só pensa em seus próprios dramas pessoais. E é justamente esse egoísmo a maior causa do sofrimento pelo qual todos os homens e mulheres passam.
 
No momento em que essas pessoas deixarem o egoísmo de lado e deixarem o “eu preciso”, o “eu quero”, o “eu estou mal”, os clamores de “eu, eu e eu….”, nesse momento, elas vão se sentir muito melhores, mais felizes, mais em paz, mais em harmonia com tudo e todos.
 
Vamos então parar de apenas pedir ajuda e começar a ajudar?
 
Vamos nos colocar, todos nós, como trabalhadores na seara do Cristo cósmico na Terra… Não há caminho mais sublime do que esse…
 
Há muito trabalho a ser feito. Há pessoas carentes e deprimidas precisando de uma palavra; há nossos familiares e amigos precisando de nosso amor e nossa compreensão; há aqueles que nos ofenderam e que precisamos devolver a ofensa com amor e compaixão; há aqueles que nos maltrataram e que precisamos fazer o bem em troca do mal; há aqueles que estão perdidos no mundo, precisando de uma orientação espiritual; há aqueles que estão viciados, sozinhos, desesperançosos e que podemos levar um pouco de fé e alento; há aqueles que estão caídos e que podemos ajuda-los a se levantar e seguir em frente. Há aqueles que brigaram uns com os outros e que podemos ser os mediadores do conflito e falar-lhes sobre o valor da paz interior; há os idosos que precisam de atenção e de afeto; há aqueles que precisam apenas serem ouvidos e compreendidos. Há muito trabalho a ser feito… a cada qual pode sentir por onde começar…
 
Comece fazendo o bem que você entende como bem… e que você sente que deva fazer. Comece amando, perdoando, sendo benevolente e tolerante com as imperfeições alheias. Comece seguindo os ensinamentos de Jesus e dos mestres da humanidade em sua vida.
 
Você se compromete a iniciar, nesse momento, seu serviço como trabalhador do Cristo cósmico na Terra? Sim ou não?
 
Se você respondeu sim…. mãos à obra.

Read Full Post »

 

DAR COMIDA AOS POBRES

Dar comida aos pobres não é mais importante do que dar amor e ensinar sobre os princípios espirituais?

Cada ato tem o seu valor dependendo da intenção daquele que a realiza. No entanto, precisamos refletir sobre essa questão de dar dinheiro ou dar comida aos pobres. Vamos pensar: se dar comida para os pobres fosse algo realmente importante, Jesus teria montado um restaurante na Galileia e teria dado comida de graça para a população.

Por outro lado, qual foi o principal legado de sabedoria que Jesus nos deixou? O principal ensinamento de Jesus foi “Amai-vos uns aos outros” e não “Deem comida uns aos outros”. Jesus por uma vez multiplicou os pães e peixes, mas segundo os evangelhos, ele fez isso apenas uma vez. Mas ensinar sobre o amor, a paz, a verdade, a justiça, a humildade, ele fez isso durante anos e anos de seu ministério na Terra.

Em outra passagem, Jesus diz: “Qualquer que beber desta água tornará a ter sede; Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna. (João 4:13,14)”. Nessa passagem Jesus deixa claro que a água viva, que é um dom imaterial do espírito, tem muito mais valor do que a água material. Quem beber da água material voltará a ter sede, mas aquele que beber da “água espiritual”, nunca mais terá sede. Qual seria, então, a mais importante? Obviamente aquele que nos permite nunca mais ter sede.

Quando damos comida a uma pessoa pobre, no dia seguinte ela já está com fome de novo, mas quando lhe ensinamos sobre amor, paz, bem e evolução espiritual, ela terá tudo isso para sempre… e sua encarnação não será em vão. Ninguém deve acreditar que viemos ao mundo para comer ou ter dinheiro… Como seria possível que o objetivo da vida fosse apenas se alimentar e ter dinheiro? Se fosse assim, ninguém precisaria sair do plano espiritual, vestir um corpo físico para depois alimenta-lo de matéria orgânica. Bastaria que ficasse no plano espiritual sem corpo físico e sem necessidade de alimento. Mas se viemos ter experiências na matéria, é porque precisamos aprender algo que vai além das necessidades orgânicas; algo que é da esfera de nosso espírito, de nossa essência.

Não viemos ao mundo para comer… se assim fosse, não existiriam tantas pessoas passando fome. Se as pessoas passam fome, é porque elas precisam dessa experiência para poderem se elevar, para abandonarem o transitório e para descobrirem a essência que reside dentro delas. É preciso parar de dar tanto valor a comida, ao abrigo, ao dinheiro, as posses, etc, pois nada disso nos será aproveitado após a morte. Viemos ao mundo para experimentar o ter e o não ter, o comer e o não comer, o possui e o despossuir, pois é assim que vamos nos libertar dos instintos grosseiros da matéria e sublimar nossos desejos nos valores perenes do espírito.

Algumas pessoas argumentam que primeiro devemos nos alimentar, para depois fazer qualquer outra coisa. Dizem que uma pessoa com fome não pode prestar atenção em ensinamentos espirituais e menos ainda despertar o amor. Para essas pessoas, o alimento é a base de tudo e sem o alimento físico, não se pode buscar o espiritual. Essa ideia obviamente é falsa, pois a base de tudo em nossa vida não poderia ser outra senão Deus e, claro… sem Deus nada é feito. Deus provê tudo, pois tudo é de Deus, inclusive o alimento. No entanto, o mais importante é reconhecer que quando alguém começa a perder suas coisas, começa a ver ruir sua estabilidade, sua base mundana, seu conforto e suas posses, ela estará muito mais aberta ao espiritual e a Deus do que uma pessoa que tem estabilidade e tem todos os seus desejos satisfeitos.

Já abordamos esse tema em detalhes no texto “Buscar Deus somente na dor”, mas podemos resumir aqui a ideia principal. Quando uma pessoa tem todos os seus desejos mundanos satisfeitos, tem prazer, sente-se estável na vida e tem uma base material sólida, dificilmente ela irá buscar a Deus. Buscamos o espiritual quase sempre quando algo nos falta, quando começamos a ver tudo em nossa vida decair, quando o calo aperta, quando a dor lateja, quando a depressão rouba nossa alma e o vazio passa a ser uma realidade dentro de nós. É justamente nos piores momentos de nossa vida que sentimos fortemente a necessidade de buscar um algo mais, o transcendente, uma realidade espiritual que existe além de tudo isso e que pode me dar algum consolo. Quando tudo está bem, muitas vezes nem lembramos que Deus existe… mas quando a fome aperta, quando perdemos tudo o que temos, quando a doença se instala, quando estamos próximos da morte, somente assim nos voltamos ao divino em busca da essência das coisas. Para aquele que está muito confortável no mundo… o espiritual passa a ser, quando muito, apenas uma obrigação religiosa ou social. Mas quando nosso estado humano começa a decair, o espiritual passa a fazer muito mais sentido para nós, passa a ser buscado, passa a ser algo valioso e até fundamental. Por isso, muitas vezes quando algo nos falta, inclusive o alimento, somente assim é que passamos a buscar a espiritualidade.

Somente o amor, a paz, a felicidade e a libertação espiritual é que podem salvar alguém. Madre Tereza de Calcutá não tinha nada, era uma freira super pobre, mas doando seu amor e fazendo a sua caridade conseguiu inspirar milhares de pessoas no amor e também a receber doações de dinheiro que vinham do mundo inteiro. Padre Pio a mesma coisa… Era um monge capuchinho simples que não tinha nada… e graças ao seu amor e sua caridade, conseguiu projetar e construir um dos maiores hospitais da Itália, dando serviço médico de qualidade a milhares de pessoas gratuitamente até hoje. A missão destes dois espíritos de luz que vieram a Terra não era simplesmente dar comida, dinheiro e abrigo aos pobres, mas sim inspirar o mundo no amor, na paz, na compaixão, na solidariedade e no contato com Deus. A tarefa espiritual desses e de outros espíritos missionários não é suprir as necessidades materiais da população, mas sim ensinar as pessoas o valor da atitude amorosa, do respeito, do perdão, da benevolência, da tolerância, da paz e de outros valores espirituais.

Em outro exemplo, vejamos um médium de cura. Muitos podem acreditar que um médium de cura tem como principal tarefa a cura de centenas ou milhares de pessoas que o procuram. No entanto, a missão desse médium não é a cura propriamente dita, mas sim, por meio da cura, ajudar as pessoas a despertarem sua fé, sua solidariedade e se elevarem. Seu exemplo de vida, com a doação de si mesmo para o bem, é o principal objetivo de sua missão. Ele será um exemplo ou modelo do amor em ação, e esse amor que ele distribui a ajuda a acender no coração de cada um é que é sua principal tarefa nessa encarnação. Não é dar comida aos pobres, não é curar seu corpo físico, não é dar cobertor aos mendigos, mas sim inspirar milhares de pessoas ao caminho do divino, iluminando a todos e insuflando-lhes o desejo de acender a luz interior de cada pessoa. Jesus mesmo não veio a Terra para dar dinheiro aos pobres, para curar ou para ressuscitar os mortos, mas sim para transmitir uma mensagem e um exemplo de vida.

Claro… aqueles que desejam dar comida aos pobres, dar dinheiro, dar cobertor, fazer qualquer tipo de ofertas materiais, pode faze-lo. Se é isso que você sente que deve fazer, faça. Mas não se esqueça que isso não é o mais importante. O que importa é o amor que você coloca no ato de dar. Como diz Madre Tereza: “Deus não perguntará quantas coisas boas você fez na vida e sim quanto amor você colocou naquilo que fez”.

O que importa não é se você dá ou não dá. Uma pessoa pode dar sem amor e isso não ter nenhum mérito… ou ela pode não dar nada, mas fazer apenas um gesto com amor e isso ter um significado profundo na vida de alguém. Vamos refletir sobre isso, porque muitas vezes nos dizemos espíritas ou espiritualistas, mas no fundo valorizamos muito mais o dar material, o ganho dentro do mundo do consumo e das finanças.

Acabamos sendo levados a acreditar que isso é que tem o real valor, mas não tem. Dar algo não traz um valor em si mesmo para o espírito, pois tudo depende da intenção daquele da pratica a caridade. É muito mais válido transmitirmos os princípios da vida espiritual e eterna a alguém do que simplesmente dar comida ou dinheiro apenas para amainar a nossa culpa de nada fazer.

Ele, porém, respondendo, disse: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que procede da boca de Deus.” (Mateus 4, 4)

(Hugo Lapa)

Tratamento espiritual de vidas passadas à distância

portaldoespiritualismo@gmail.com

Read Full Post »

Older Posts »